UESC e UESPE protestam em audiência na Câmara dos Vereadores de Caruaru


No último dia 18 de junho a União dos Estudantes Secundaristas de Caruaru (UESC) junto com a UESPE protestaram na Câmara dos vereadores de Caruaru contra a emenda que retira o debate de gêneros, etnia racial e orientação sexual. 

UESC e UESPE na luta por um educação libertadora!

UESPE participa de audiência na Assembleia Legislativa para debater a realidade das escolas de referência do estado

A UESPE participou neste último dia 19 de junho de uma audiência na Assembleia Legislativa do Estado. A Audiência foi presidida pela deputada Teresa Leitão.
Para a presidente da Associação Recifense dos Estudantes Secundaristas (ARES), Andersa Karla, argumentou que " As escolas não são de referência, porque não há espaço para a cultura".

Professor de Biologia da Erem Edson Moury, em Jaboatão dos Guararapes, Juarez Ribeiro questionou a quantidade de aulas oferecidas. “São nove por dia, sem nenhuma outra atividade. Isso é pedagogicamente errado e desumano.” 

Como encaminhamento das discussões, Teresa afirmou que atuará na formação de um grupo de trabalho para viabilizar alterações na lei que instituiu o programa de educação integral em Pernambuco (Projeto de Lei nº 125/2008). Dentre as modificações que serão pleiteadas constarão a mudança da nomenclatura “referência” para as Erems e a prática do ensino regular também no horário noturno. 

Em Araripina, estudantes da Escola Independência ele nova diretoria do Grêmio Estudantil

Estudantes votam para escolher nova diretoria do Grêmio 
No último dia 18 de junho, os estudantes da escola Independência, localizada na cidade de Araripina, Sertão do Araripe elegem nova diretoria. Foram ao quatro chapas inscritas ao total, sendo tendo como vencedora a chapa 02 com o total de 400 votos. Na cidade a União dos Estudantes Secundaristas de Araripina filiada a UESPE segue o calendário de formação de Grêmios a todo vapor!

Em Paudalho, UESPE se reúne com Grêmio Estudantil da Escola Confederação do Equador

Diretoria do Grêmio Estudantil 
Nesta sexta feira, dia 19 de junho a UESPE se reuniu com o Grêmio Estudantil da Escola Confederação do Equador. O diretor da UESPE, Clebson Vieira, fez breve apresentação do planejamento da UESPE para este próximo semestre. 

Em Petrolina, estudantes realizam ato contra o aumento da passagem

No último dia 11 de junho os estudantes de Petrolina organizados pela União dos Estudantes Secundaristas de Petrolina (UESP) e pela UESPE saíram as ruas mais uma vez contra o aumento abusivo da passagem. A concentração ocorreu na praça da catedral, área central da cidade, de lá os estudantes seguiram em passeata até o Sindicato das Empresas de ônibus do Vale do São Franscisco (SETRANVASF) onde realizaram a denúncia do aumento abusivo da passagem.
Segundo o estudo do perito do ministério público a cada R$ 0,10 (dez) centavos a mais na tarifa os empresários lucram em torno de um R$ 1.000.000,00 (um) milhão de reais. O aumento da tarifa passou de R$ 2,45 para R$ 2,80, neste caso, o lucro gira em torno de R$ 3.500.000.00 (três) milhões e meio de reais. Ficando assim, a tarifa mais cara do estado de Pernambuco e do nordeste.






Viva o 3º Congresso da UESSC!







No dia 07 de maio de 2015 foi realizado o 3º Congresso da União dos Estudantes Secundaristas de São Caetano – UESSC, na Câmara de Vereadores do munícipio.



Contamos com a participação de mais de 80 estudantes de várias escolas como o EREM Agamenon Magalhães, da Escola Pio XII, da Escola Municipal Pereira Carneiro, entre outras. Compuseram a mesa de abertura do Congresso: Clebson Vieira secretário - geral da União dos Estudantes Secundaristas de Caruaru, Roberta Juliane professora da rede municipal, Ronaldo José da tese Rebele-se na UBES, Julia Paes do Movimento de Mulheres Olga Benário, o vereador João Chaves, Vânia Cintra gestora, Alyson Raue representando os estudantes de São Caetano, Felipe Barros da União da Juventude Rebelião e Taylinne Mayara diretora da UESPE que coordenou os trabalhos do congresso.

 
Temas como: Corte de verbas da educação, contra a redução da maioridade penal, contra a PL 4.330 e as MPs 664 e 665, a Crise do capitalismo e o papel da Juventude, Democratização da mídia, o papel do movimento estudantil, entre outros foram debatidos no congresso, reafirmando que os estudantes tem um papel importantíssimo na vanguarda das lutas da conjuntura de crise que nosso pais está passando e será com muita luta, combatividade e garra que os estudantes ao lado da classe trabalhadora irá barrar os ataques dos poderosos.

Ao final foi aprovada as propostas e a nova diretoria da UESSC que terá o papal de construir um movimento combativo na cidade e levantar as principais bandeiras de luta da juventude e da classe trabalhadora. Tendo como presidente eleito o estudante Alyson Raue do EREM Agamenon Magalhães para a gestão 2015 – 2017. Após a aprovação das propostas e a eleição da nova diretoria os estudantes ecoaram: A UESSC SOMOS NÓS, NOSSA FORÇA E NOSSA VOZ!









REDUÇÃO NÃO É SOLUÇÃO



Um dos assuntos que estão em volga no momento é a questão da redução da maioridade penal. Acreditamos que a redução não é  a solução, nenhum país  que reduziu a maioridade penal, reduziu a violência.  
No Brasil, os jovens em sua maioria negros e de periferia já são julgados e responsabilizados pelos crimes  a partir dos 12 anos de idade , inclusive com internação, como define o estatuto da criança  e do adolescente.  Os adolescentes são responsáveis por menos de um por cento dos crimes contra a vida cometidos no Brasil. No entanto a juventude é vítima de trinta e seis por cento dos casos de homicídio muitas vezes praticadas pela própria polícia militar. 
Nós somos contra a redução e temos a solução para acabar com isso. Que tal o governo investir pesado na prevenção da criminalidade,  como escolas de tempo integral ,atividade de lazer e cultura?!  Quanto mais políticas públicas, menores serão  as chances desses jovens ser recrutados pelo mundo das drogas e pelo crime organizado. A falta de políticas  produzem efeitos contrários ao desejado.  Os jovens procuram trabalho no comércio e não conseguem, procuram também vaga nas escolas ou num curso profissionalizante e não conseguem e na boca do fumo vai se incluindo. Quando o estado excluí, o crime incluí. 
 No final das contas, suspeito que o governo quer tirar sua responsabilidade com a juventude, acredito que acham mais fácil culpa-los de jovens infratores do que proporcionar à juventude educação, cultura e esporte. Não a redução, já sabemos a solução.. queremos cultura, esporte e educação de qualidade.

Pátria Educadora não retira 7 bilhões da Educação!


     Em janeiro, a governo federal anunciou vários cortes em setores importantes para o bem estar e desenvolvimento do povo brasileiro. Um deles foi o corte de R$7 bilhões na educação. Quase a metade de todo orçamento do governo federal (48%) vai para o pagamento da dívida pública. Outra parte do orçamento é destinada para subsidiar empresários, inclusive os que vendem educação, que impõe métodos de ensino de baixa qualidade.


   


  
Mas quem sofre com esse corte são os estudantes e os trabalhadores terceirizados. São escolas cada dia mais sucateadas, sem água de qualidade, com quadras descobertas, laboratórios sem funcionar, merenda sem qualidade, além da falta de segurança e garantia de um emprego digno para os trabalhadores terceirizados. É por isso que precisamos de uma auditória da divida pública e a suspensão do seu pagamento e a garantia dos 10% do PIB  para a Educação Pública Já!

Alunos de Exu-PE apoiam greve dos professores‏


Alunos da Cidade de Exu-PE apoiam greve dos professores que começou nesta segunda-feira (13), onde os professores lutam pelo o cumprimento da Lei do Piso Salarial, que garante o reajuste de 13,01%.



No projeto 79/2015, aprovado pelos deputados estaduais, o reajuste de 13,01% foi dado apenas aos professores com nível médio. O profissional com licenciatura plena e 10 anos de serviço recebeu 0,89% de aumento. “Não aceitamos a forma como o reajuste foi dado à categoria e vamos continuar mobilizados”, afirmou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (SINTEPE), Fernando Melo. Segundo ele, o projeto aprovado na Assembléia Legislativa do Estado de Pernambuco (ALEPE) deixa 45.750 professores fora de qualquer reajuste salarial.



O governo informou que não vai negociar com os professores até que a paralisação seja suspensa. “Mesmo antes da primeira negociação, o SINTEPE, em atitude inusitada, já havia decretado estado de greve e paralisações, o que não alterou o propósito do governo de continuar dialogando. Após a terceira negociação, o SINTEPE rompeu o diálogo e decretou greve, por tempo indeterminado, prejudicando o ano letivo dos alunos da rede pública”, respondeu a assessoria da administração estadual, por nota.

O levantamento realizado nesta quarta-feira (15), pela Secretaria Estadual de Educação, nas escolas da Rede apontou que 49% (517 escolas) não paralisaram as atividades, enquanto 37% (385 unidades) paralisaram parcialmente e 14% (143 escolas) aderiram totalmente à paralisação.  Os números são referentes às aulas do turno da manhã.


Em virtude do grande percentual de escolas em funcionamento, a Secretaria de Educação solicita aos pais ou aos responsáveis que encaminhem os estudantes para as escolas.

Alunos e Professores da Cidade de Exu-Pe convida toda a sociedade para uma ato público que acontecerá nesta sexta-feira (17) na praça Luiz Gonzaga a partir das 8 horas da manhã.

Por um 8 dia Março Revolucionário!

Por um 8 dia Março Revolucionário! 

Escolas serra-talhadenses discutem o perigo da exposição midiática e o machismo impregnado na mídia. 
A UESPE organizou o debate “Exposição midiática: mais uma violência contra a mulher” juntamente com a ex-presidente da UESST (entidade municipal), Danielly Alves. O debate teve como convidada Monique Mendes, Coordenadora geral do DCE da Rural e como palestrante Rita Silva, membro do Movimento de Mulheres Olga Benário. 
Geralmente a mulher é culpabilizada, mesmo sendo a vítima, principalmente em situação de estupro, como determinou recente pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Diante disso, o debate frisou que a mulher nunca deve ser culpada. 
Além disso, Rita completou: “quem é exemplo hoje? É a própria mídia que prega que para a mulher ser aceita ela tem que se expor o seu corpo. As mulheres guerreiras, como Olga, raramente são vistas na mídia, já as que têm apenas conquistas individuais, seja muito dinheiro ou um corpo segundo os padrões de beleza, nos são empurradas todos os dias. 
Precisamos discutir a situação da mulher hoje, combater diariamente as manifestações de machismo e lutar para que o 8 de março não seja apenas um dia de homenagens, mas mais um dia de ressaltar as lutas femininas. 

Uespe, Serra Talhada. 

Viva o 12° Congresso da ALSEM






Viva o 12° Congresso da ALSEM

   No dia 12 de março de 2015 foi realizado o XII congresso da associação Litero social dos estudantes de Moreno (ALSEM), no Casarão Engenho Catende, Contamos com a presença de mais de 100 estudantes de 4 escolas: Erem Dom Jaime, Baltazar Moreno, Arthur Mendonça e Maria do céu(Bonança). Para saudar o congresso como convidados a mesa de abertura contamos com a presença de Davi Lira presidente da Uespe, Jessica Nathalia representando o movimento de mulheres Olga Benário, Doutor Cesário, vereador de Moreno, João Paulo, FENET, Cledimilson Junior, UJR, Fabio Henrique representando os estudantes de Moreno e Gustavo Silva diretor da União dos estudantes Secundaristas de Jaboatão e coordenando os trabalhos do congresso Natalia Lúcia Diretora da Uespe.
  Temas como: Qual a escola que queremos, Passe livre, O papel do movimento estudantil, Formação dos grêmios e sobre a mulher, foram debatidos no congresso. Ao final do congresso foi eleita a nova diretoria da ALSEM e aprovada as propostas para a entidade assumir e construir um movimento combativo na cidade. Sendo eleito presidente o estudante Fabio Henrique da escola Arthur Mendonça para a gestão 2015-2017. A ALSEM Somos Nós, Nossa Força e Nossa Voz!



















Alunos de escolas em Ouricuri saem as ruas, com movimento da não paralização do transporte escolar








A manhã desta quarta-feira(03) está sendo marcada em Ouricuri pelo movimento de alunos que fazem protesto pela falta de transporte escolar que pode acontecer a partir do dia 12, o iniciou aconteceu na praça Frei Damião.

O manifesto não parou por aí. Seguiu pelas principais ruas da cidade para chamar a atenção e alertar a população, os prejuízos que os alunos vão ter com a paralisação  sem o transporte escolar para vir assistir as aulas na cidade.

Segundo o estudante, Gildásio, presidente do Grêmio Estudantil da Escola Erem São Sebastião, os estudantes podem ficar impossibilitados de se deslocar porque os proprietários do transporte escolar podem suspender a prestação do serviço devido à falta de pagamento e que os alunos querem estudar e o governo municipal não quer deixar.

Seja de ônibus, van ou até bicicleta, todo estudante da Educação Básica que mora em área rural ou distante de sua escola tem direito ao transporte gratuito e de qualidade de acordo com os artigos 10 e 11 da constituição. Porém, não é o que pode acontecer em Ouricuri, e isso é coisa que acontece todos os anos na educação do nosso município acrescentou Gildásio.

Alunos que utilizaram faixas, cartazes e o grito de guerra sou estudante, sou radical e não sou capacho do governo federal

1º Congresso Estadual de Grêmios organizado pela UESPE

No dia 29 de Novembro de 2014 ocorreu o 1º Congresso Estadual de Grêmios organizado pela UESPE.




- Todos os direitos reservados - 2014 / 2015 - Copyright - www.UESPE.org.br | Desenvolvido Por: Kelvin Alves|